segunda-feira, 15 de julho de 2013

Comercio

 
Nunca trabalhei no comercio, sempre trabalhei com informática desenvolvendo. Meu primeiro trabalho era em um pequeno escritório de TI arrumando relatório para o Bug do Milênio de 1999 - Que não aconteceu. (sim sou velho)
 
Então eu nunca trabalhei diretamente com o publico, mas acho engraçado gente que trabalha. Parece que eles tem que referenciar uma coisa para marcar a cara das pessoas. Pegarei a Julia como exemplo que volta e meia caminhando na cidade dela soltava:
 
- Esse homem sempre comprava floral e pagava com Dinner Club.
 
Ou
 
- Essa mulher comprava na farmácia e era tão simpática.
 
Até mesmo a clássica:
 
- Aquele velhinho comprava um remédio natural contra impotência com a gente...
 
o_O
 
Fonte da imagem ilustrativa Aqui



6 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Já eu sempre tive a má sorte de trabalhar com o público, porque definitivamente é algo que não gosto, sempre quis um emprego interno, que não precisasse lidar diretamente atendendo, mas isso é bem difícil...

Beijocas

O Caveira disse...

Vc é que é feliz, Christiano.
Trabalhei mais foi no comércio e em contabilidades, no setor de pessoal.
O que penso ser um grande martírio para quem detesta lidar com o público. Foi o preço que paguei por ser medíocre(rs), embora eu ache que a sorte ou a falta dela também conta.

No entanto, de uns tempos para cá, estou mais tranquilo, pois há uns 17 anos em que não trabalho.rs

Sou um vagabundo, com muito orgulho, mas com muito pouco dinheiro.rs

Rovênia disse...

É difícil lidar com as pessoas. Cada uma é ímpar. Mas, como jornalista, aprendi a colher a história dessas pessoas. Nos ensinam muito, nos divertem, nos fazem refletir. É uma riqueza! Boa memória a da sua amiga ...

Natália T. disse...

HAOIHAOAHAOIHAOIUE

tbm nunca trabalhei com público, mas, por tudo que leio sobre gente que trabalha, é a pior e a melhor das ocupações... haha

Bah disse...

Tem gente que tem o dom natural de trabalhar com o público. Eu acho um saco auhauhua

Kisu!

Tina Bau Couto disse...

Adorei a balança da foto :)
Havia uma dessas na padaria de meus tios.

Já trabalhei no comércio vendendo celulares no bug deles (atestando minha velhice para vc não ficar sozinho nessa) e tb sapatos.

Vc falou de que, quem trabalhar no comércio, referenciar as pessoas pelas mercadorias, gostos, situações vividas na loja, é bem assim mesmo.
Vou falar de algo do lado de trás do balcão, do chão para ser mais exata.
Enobrece, dignifica, é lição de humildade vender sapatos, ajoelhar-se para calçar pessoas que podem se calçar sozinhas, muitas se calçam e dão prova de independência e ao mesmo tempo gentileza com o vendedor.

Vc visitou e comentou em meu blog esses dias mais de um vez, ai vim conhecer o seu.
Vou ler mais por aqui, mas no pouco que li, vi que gosta de curtas, meu irmão trabalha na produção, direção de arte e mil e uma funções na produção de curtas, segue link de uma das mtas postagens que falei disso lá no blog:
http://blogdtina.blogspot.com.br/2012/06/salve-o-cinema-brasileiro.html

Abço e bom fds!