terça-feira, 10 de julho de 2012

MiniEntrevistas

Há muito tempo atrás eu e a Julia queríamos ir para Quebec no Canadá, para entender como funcionava todo o incentivo para ir para o Canadá fui a uma palestra ministrada por um argentino que trabalhava no consulado de Quebec.


Entre as vantagens que ele disse (que eu já esqueci) ele disse uma coisa que eu nunca esqueci, que a gente se apresenta para as pessoas pelas coisas que trabalhamos tipo:

- Prazer eu sou Cristiano Analista de Sistemas

E isso vem seguido sempre de um:

- E ai Cristiano aonde você trabalha?

E ai começa uma minientrevista.

O palestrante disse isso para mostrar que lá em Quebec hora extra era proibido e você tem mais tempo para fazer coisas além de trabalhar.

Mas depois disso eu acho engraçado sempre que eu tenho que me apresentar mais com informações pelo que faço do que pelo que sou.

Ou será que eu sempre sou o que eu faço?

8 comentários:

Fulana disse...

a gente nao 'faz' coisas só no trabalho. rs

Natália disse...

É ruim isso, né? Somos tão mais que o que escolhemos como profissão.

E.. como funciona essa paradinha aí de ir pro Canadá? Meu namorado vive falando disso aí mas nunca me explica como funcionaria, como eles selecionam. Tem algum site aí pra indicar, Cris?

dlages disse...

Pois, certa vez, em um curso que não lembro qual nem onde, o professor pedia para o aluno se apresentar dizendo o nome e o hobby. Nada mais.

Gisa disse...

Acho que foi Luis Fernando Verissimo que escreveu:
"Somos o que pensamos que somos, o que os outros pensam que somos e o que realmente somos"
(Comèdias da vida privada)

Nao tenho certeza se a frrase è assim, mas era mais ou menos isso que queria dizer.

Talvez para os canadenses, somos o que fazemos.

Se isso estiver certo, jà "somos" 4 personalidades.

:S

Gazzy1978 disse...

Putz, eu ia me perder toda! Eu evito AO MÁXIMO falar da minha profissão!

www.falagrasi.blogspot.com

Keila disse...

As empresas escolhem o que você pode oferecer e pronto. Aqui ou no Canadá.

Inaie disse...

e eu que sou "mulher de expatriado"? As vezes fico tao braba que minto que sou artista plastica...

Neanderthal disse...

Oi Cristiano. Deixando a história de lado, eu achei a sua pergunta muito boa. Eu acho sim que as pessoas são o que elas fazem, mas de uma maneira geral. Não apenas a profissão que exerce.
Vejo tanta gente com discuso bonito, mas que sacaneia, que mente e fala por trás. Você é o que você faz! Tenha sempre isso em mente! A pessoa pode dizer o que for, mas fique atento ao que ela faz. Porque é no dia-a-dia que as pessoas se revelam!
Beijos