quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Outra Mania


Não sei se já escrevi isso aqui, mas tenho uma mania de não andar com dinheiro na carteira, se ando é pouco e já dá para imaginar as consequências: Volta e meia fico sem dinheiro por ai e somado a minha outra mania de mexer nos óculos me torno um duro com dedo nos óculos.

A pior situação que já passei foi uma vez que fiquei sem dinheiro para voltar para casa na época da escola, estava no centro de Belo Horizonte sem dinheiro para voltar em uma época que não tinha cartão, conta em banco, nada.

Me vi sozinho no centro, sem dinheiro e ninguém para pedir ajuda. Fui para o ponto tentar ver se alguém do bairro estava lá e nada. Depois de passar vários ônibus e nenhum conhecido descer dele ou chegar ao ponto me vi na situação de pedir.

Parei na frente de um senhor e pedi dinheiro para ele e ele não me deixou terminar, negou. Pedi para uma mulher que também negou. Vários negaram... Era difícil pedir dinheiro para um estranho, não conseguia olhar nos olhos me sentia humilhado por ter que pedir e escutar a recusa.

Até que uma senhoria me chama no canto e fala:

- Menino vai pegar qual ônibus?

- 5501.

- Você perdeu o vale transporte?

- Perdi sim.

- Toma o dinheiro (era R$ 0,35) e vai com Deus.

Não sabia o que dizer para ela, só agradeci com um sorriso e falei:

- Obrigado! Deus lhe pague dona!

E sai correndo para pegar o ônibus que estava parado e já era tarde para eu voltar para casa.

Volta e meia me vejo dando dinheiro para alguém entrar no ônibus.

10 comentários:

Cecilia sfalsin disse...

Olá Cristiano...

Eu também procuro não andar com a carteira vazia, pra não passar certos constrangimentos, mas nem sempre é possível estar preparada :)

Vim agradecer sua presença em um dos meus blogs e pedir que volte sempre que se sentir a vontade...

Abraços e muito obrigada viu...sua presença acrescentou

Roderick Verden disse...

Bem estranha essa mania...

Ando com carteira, mas nela só coloco documentos e cartões(carrego-a no bolso de trás da calça).
O dinheiro eu coloco no bolso da frente.

Me aconteceu , uma vez, quando eu tinha meus 18 anos, e não me lembro mais por qual motivo, gastei todo meu dinheiro na rua. Já era bem de noite. Eu morava longe. Pedi dinheiro a um sujeito, quase com idade para ser meu pai. Ele, um tipo peão, não me falou nada, me emprestou, parecendo muito desconfiado.rs

Keila disse...

Vc foi separado do meu marido no nascimento: ele só anda com cartão. Já abasteceu em um posto e teve que deixar o celular para garantir o pagamento, em outra vez teve que deixar o relógio na borracharia. Eu, dura mesmo, pedi 0,50 no ano passado em uma banca de jornal na praça 7, o cara riu da minha cara e me deu 1 real. Será coisa de mineiro? bjs

Sofia Carolina disse...

Eu procuro andar com a menor quantia de dinheiro possivel. Eu só ando com o necessário, porque se levarem algo, já era né?
Bom feriado! Beijos

Amapola disse...

Boa noite, querido amigo Cristiano.

Eu também não nego.
Já passei uma situação igual; e no ponto, havia uma senhora com o seu carrinho de pipoca.

Ela me deu o dinheiro e não houve nenhum constrangimento, porque só nós duas estávamos ali. Foi uma bênção!

Beijos.

Bah disse...

Eu nunca tenho dinheiro na carteira, no máximo umas moedas, porque cartão é tudo nessa vida rs..

Kisu!

Neanderthal disse...

Oi Cristiano, eu também quase não ando com dinheiro e conto sempre com o cartão de débito. Já me vi em várias situações ruins quando o sistema estava fora do ar ou o cartão foi cancelado sem me avisar. Constrangimento total!
Mas hein, eu não dou dinheiro a pedintes. Não mais! Em várias situações eu me vi enganada e isso me fez raiva. Infelizmente, por causa da má fé de algumas pessoas, as boas vão pagar por isso.
Beijos

Inaie disse...

bonitinho isso. Uma vez a minha filha perdeu o cartao do onibus lá na NZ e foi pro ponto pedir dinheiro. Ela devia ter uns 9 anos, no maximo. Descobriu que TODO mundo dá dinheiro pra uma menininha cor de rosa, com uniforme de escola. Chegava em casa todos os dias com sacos e sacos de bala. Até eu descobrir que ela andava opedindo dinheiro na rua... eu mereço???

Natália T. disse...

Eu tbm dificilmente ando com dinheiro.. e quando o local não aceita cartão, eu me ferro..

Michele Pupo disse...

Cristiano

Considerando a violência e os constantes assaltos vividos pela população das grandes cidades brasileiras, você faz bem em andar com pouco dinheiro.

Sobre a boa ação da senhora, penso o seguinte: tudo de bom que aqui fazemos, aqui mesmo recebemos.