quarta-feira, 14 de março de 2012

O ótimo é inimigo do bom


Na empresa que eu trabalho tinha um homem que a função dele era básica escrever documentos no padrão do cliente. O problema que ele começou a questionar o padrão do cliente falando que é ruim, falando que não era ágil e por ai vai.

Se só reclamasse e fizesse estava bom, o pior que a tarefa não saia do 0% o cara só sabia reclamar.

Até que a paciência acabou e a gerente chamou todos da equipe, menos o dito cujo, para ter ideia para contornar a situação que estava insuportável no projeto. Porque não adiantava falar para ele que ele devia era escrever e pronto. Mas esqueceu de fechar a porta da sala e com isso quando estavam todos se ajeitando o homem passa e fala:

- Ó tem reunião e eu esqueci? Vou lá pegar meu caderno.

Pega o caderno e fica lá olhando para a cara da gerente.

Com cara de tacho a gerente termina a reunião em menos de 2 minutos...

Update 1: A gerente não aguentava mais dar uma sacudida no homem, com isto ela considerava caso perdido. O foco era: Como remanejar a equipe para ele atrapalhar menos enquanto ele não era mandado embora.
Update 2: Passou um tempo e ele foi mandado embora.
Update3: Acho que tirei a opção de postar as letrinhas.

7 comentários:

Luana disse...

Ue, e o cara não podia ter levado um puxão de orelhas na reunião mesmo?

ps. essa de ficar digitando palavrinha para postar comentário eh muito chato, pronto falei!

Gisa disse...

??? e o que aconteceu? Ele foi demitido ou ainda tà reclamando?

ps: concordo com a Luana... mò chatisse mesmo! pronto, tambem falei!

Fulana disse...

na boa, que falta de imaturidade dela? em vez de aproveitar que ele se sentou pra conversar e todo mundo estava por ali, nao resolveu desembuchar? fala sério!

Gisa disse...

update 4: nao tirou nao! rsrsrs

(OBS; veja sò, nao è sò porque è chato, mas no meu caso, como nao enxergo direito e essas palavrinhas estao sempre borradas, tenho que mudar de palavra umas quatro vezes atè encontrar uma que eu consiga ler! hahaha)

PS: Que coisa mais chata sou eu nè? O blog è seu, voce faz o que quiser com ele! hehehe

Neanderthal disse...

Não entendo pq não poderi ater dito ali na reunião mesmo. Sou contra chamar atenção na frente de ourtos funcionários, mas uma conversa mais realista, colocando-o a par da situação dele dentro da empresa, talvez o ajudasse mais.
Sobre as letrinhas, vc não tirou e é uma droga!

Hikari disse...

Bom, pela sua descrição ele nem fez... Oq adianta querer melhorar e ser incapaz de fazer, e naum entregar nada? É óbvio q é melhor entregar algo minimamente bom do q entregar nada.

Nos tempos atuais, com tanta mediocridade, eu naum gosto desse "ditado" criado pelo Voltair. Temos sim q nos esforçar pra sermos melhores, naum podemos nos contentar com pouco só pq outros pensam ser suficiente, naum podemos nos nivelar por baixo.

Mas lógico tb naum dá pra engolir um peixe maior q a garganta, odeio qd me cobram mais do q sou capaz de fazer, esse ano abandonei/adiei minha especialização pq tava sobrecarregado, ainda bem q pelo menos fui promovido na empresa e agora trabalho num lugar muito melhor e ganho mais.

Nesse assunto, é preciso buscar o equilíbrio, fazer o melhor possível com o recurso existente.

O pulo do gato é o planejamento. Gerenciar os recursos, ser eficiente. Prever e viabilizar melhorias em versões futuras, ser evolucionário. Vc naum implementa tudo q queria, mas depois de entregar a versão q agrada minimamente o consumidor, vc faz outra versão q vai superar suas expectativas. E se tais melhorias estiverem previstas na arquitetura, vão ser implementadas facilmente, sem dificuldades e com poucos riscos.

Na Software Engineering dá perfeitamente pra gastar 20% dos recursos desenvolvendo 70% do software e depois gastar 15% dos recursos fazendo mais 25%, sem criar falhas com essas mudanças.

Hikari disse...

Um outro texto sobre o assunto me fez refletir: http://ogerente.com.br/rede/projetos/planejamento-de-um-projeto

No fim das contas, oq vale é ser eficaz mesmo.

Se for possível ser eficaz e eficiente, entregando o ótimo com os recursos necessários para o bom ou entregar o bom com esses recursos e depois, com mais um pouco de recursos, entregar o ótimo... ótimo.

Já se naum for possível, então o bom é prioridade. Situações q eu vejo onde o bom é melhor q o ótimo:

- é inviável entregar o bom e depois o ótimo, tendo q escolher apenas 1 deles
- criar o ótimo aumenta muito o risco do projeto, havendo o risco de nem o bom ser entregue
- o custo do ótimo é muito maior q o do bom, torando ele ineficiente


Olhando friamente, as empresas mais bem sucedidas são as q entregam o ótimo. Pra se destacar, o ótimo é primordial. E muitas vezes é viável, nem q pra isso seja preciso o talento existente apenas em poucos profissionais. Mas tb naum podemos negar q tais empresas são minoria, q a maioria nem mesmo o bom consegue entregar, e mesmo assim elas sobrevivem.

No Brasil isso fica mais difícil ainda, pq as pessoas naum tem intelecto suficiente pra distinguir o ruim do bom e do ótimo, e acabam buscando o menor custo existente. Aí as empresas praticam margens de lucro abusivas, e acabamos com produtos e serviços de baixísimma qualidade e preço baixo qd há concorrência e os maiores preços do mundo qd há cartel.