quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Tege preso

Meu irmão tem um amigo, o bob, que passou em concurso publico e a primeira coisa que teve que fazer foi fazer atendimento ao publico em um órgão do governo.

No começo do trabalho aparece um baixinho, magrelinho de 1 metro e meio e 40 kg no máximo, entrega para ele o RG/CPF, senta em frente e fica esperando ele ser atendido.

Quando o Bob lança no sistema os dados aparece uma tela falando que aquele RG/CPF estava sendo procurado por varias paginas seguidas. Tinha de tudo, lá...

O bob fica doido, começa a suar frio e fala para o baixinho perigoso tentando demonstrar normalidade:

- Um instante senhor, eu tenho que pegar o papel na impressora.

Ele avisa os policiais que fazem a prisão na hora de um grande bandido da região.

O cara virou referencia no departamento, teve uma palestra para mostrar como se deve fazer e tudo mais.

O problema foi o apelido que ficou depois: Tege Preso.

6 comentários:

Bah disse...

É tege (com G mesmo, proposital? rs)

Kisu!

Michele Pupo disse...

"Tege" preso é de doer... Nem Marcos Bagno, defensor da linguagem informal, aguentaria esta! rsrs...

Mas a história é engraçada. Gostei.

Fulana disse...

kkkkkkkkkkkkk, muito feliz a atitude dele!

Ju disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natália T. disse...

haiohaiohaoiue

teje preso! haioahioahaoiahoiue é engraçado como ainda hoje, mesmo ninguém mais falando isso (o povo hj, no máximo, fala 'esteje preso') a gente ainda usa esa expressão na curtição!

Agora, o cara foi de uma astúcia incomparável! Não é a toa que virou referência no departamento mesmo!

Inaie disse...

e o medo do magrelinho voltar lá???