quinta-feira, 7 de abril de 2016

Advinha doutor quem esta de volta na praça

Ah nadademais1, tudo bem? Quanta coisa mudou desde do último post, sabia que eu fiquei sem emprego? Fui demitido, pela primeira vez me senti fora da ciranda corporativa do dia a dia. Engraçado que desde que eu consegui entrar eu nunca tinha saído, houve duas cenas que acho que nunca vou esquecer uma foi um colega de trabalho ao me ver saindo da sala logo após a demissão deu as costas e a outra foi quando uma pessoa que pouco me conhecia conversando comigo me perguntou se eu estava de férias, senti vergonha de falar que estava demitido. Talvez eu perdi uma oportunidade de indicação.

Também teve o nascimento de minha sobrinha, pré-natal de seis meses. Ela passou por maus bocados, senti a distância por não estar presente e dar um abraço neles falando que tudo ia terminar bem, ela teve suspeita de hidrocefalia, teve convulsão, teve dificuldade para mamar, mas já está em casa e na última sexta-feira ele disse que a medica falou que ela estava normal para um bebe de 1 mês a idade que ela teria se não tivesse nascido tão cedo. Uma vitória de cada vez! :)

O outro ponto foi que por sugestão de minha cunhada fiz coaching, achei interessante e duro ao mesmo tempo. Foi duro cutucar coisas que não costumava cutucar, ver problemas que não gosto de ver, mas o objetivo era que eu precisava me comportar melhor para as entrevistas que eu esperava que viriam no mês de janeiro.

Achei até meio visionário a fala de minha cunhada na mesa da ceia do natal: “agradeço a Deus pela oportunidade que o senhor deu para o Cristiano procurar novos desafios”
E foi o que aconteceu, em janeiro fiz duas entrevistas em um lugar bem próximo da minha casa (que sempre me imaginei trabalhando) e fui chamado em uma, nunca gastei tão pouco tempo para chegar em meu trabalho. Para você ter uma ideia eu chego em casa de dia sem precisar do horário de verão! :)

Claro que nem tudo foram flores, eu voltei varias casas no tabuleiro salarial, mas antes pingar do que secar.

Não sei se foi efeito do coaching que parei nas festas de final de ano e ainda não voltei ou do tempo a mais que tenho em casa ou simplesmente circunstancias da vida que decidi sai da zona de conforto. Estou trabalhando com outras tecnologias (Não falarei mal do Java nunca mais), entrei para academia, ingressei na auto-escola para tirar a tal carteira de motorista e por último, mas não menos importante decidi mergulhar em um projeto com minha cunhada, meu afilhado de casamento (compadre?) e a veterinária da gata dela. Nunca empreendi por conta própria, tomara que vá para frente.

Quero fazer outras coisas, plantar uma hortinha no apartamento, fabricar cerveja, fazer capa a capa de um livro de culinária do Rodrigo Hilbert que minha esposa me deu, ter um bonsai, fazer uns drinks usando a coqueteleira que minha afilhada me deu, estudar como se faz roteiro, aprender fazer tirinhas para colocar aqui, viajar para cidades de minas com minha esposa... Uma vez meu irmão me disse que sou igual ao chaves, olha como fica igual trocar as virgulas por “Zas” e falar tudo de novo pulando. Vou fazendo uma coisa de cada vez, acho que a psoriasi que está controlada me ensinou que sou ansioso e devo ir fazendo uma coisa de cada vez.


No mais não aconteceu “nada de mais”, nadademais1.

8 comentários:

Bell disse...

Tava sumido hein? Agora está tudo explicado rs...

Um ótimo dia pra você =)

Patrícia C disse...

Que delícia de postagem Cris!!!
No começo nos incomoda muito sair da zona de conforto, mas depois... é ótimo e não queremos ficar parados nunca mais!

Bjs

Fulana disse...

olha só quem ressurgiu! caramba, que meses intensos!

mas que bom que é possível ver tudo com positividade e fazer diferente, quizas, melhor.

nem ideia do que seja CSA?

bem vindo de volta!

Latinha disse...

Rapaz, bom tê-lo de volta!

Nossa, quanta coisa hein! Penso que ser demitido é uma dura [e importante] lição que passamos na vida! Creio que tudo na vida nos prepara para os momentos bons da vida, não ser orgulhoso, ter humildade, coisa e tal, mas nunca somos/estamos preparados para lidar com os momentos "não bons"... Eu fui demitido no início da minha carreira, lembro o quanto foi complicado lidar com todo o turbilhão de emoções e pensamentos que vem dai... (depois disso teve um outro momento delicado em relação a minha carreira, mas não foi exatamente uma demissão, mas que foi igualmente custoso!).

O bacana é hoje poder olhar para trás e ver que você passou por tudo isso, apesar de na época provavelmente não parecer tão "inspirador", é como dizem.. o legal não é chegar no topo da montanha, mas a caminhada até lá.

Sucesso para você no novo emprego e nos empreendimentos, isso é algo importante também, e viva o Java!!! eheheh Nem me fale, que do nada me caiu umas atividades no colo e lá estou eu me debatendo para relembrar os tempos de programador.

Por aqui algumas coisas mudaram também... kkk E se ver algum "homem de lata" brilhando pela cidade, há grandes chances de ser eu... somos "vizinhos" agora!

Abração.

Latinha disse...

Rá, na verdade acabei enviando antes de terminar... eu ia brincar que mudei para São Paulo e como "vizinho" de Estado, andava passando por MG as vezes... eheheh

Até.

Ju disse...

Eba!!!!!! Todo dia entrava aqui e... nada! Adorei me surpreender!!!!

Sara com Cafe disse...

Daqueles post de volta que chega chegannndo!!
tudo explicadinho agora rs
Abraço.

Helena G.S.R disse...

O importante é que no fim tudo se acertou! São os altos e baixos da vida, afinal de contas.
E boa sorte... espero que você consiga realizar todos os seus planos.

Beijão.