sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

No orelhão

Tinha um colega metódico e era época de que telefones públicos eram utilizados e quem tinha telefone celular para fazer interurbano era rico (ou rasgava dinheiro). E ele criou um ritual: Sempre depois do almoço no mesmo restaurante, no mesmo horário ele ia ao mesmo orelhão ligar para a mesma mulher (sua noiva na época).

Teve um dia que ele chegou lá na hora de sempre e tinha uma senhora no telefone falando. Ele ficou na duvida se esperava ou não, decidiu puto com a senhora que atrapalhava o pequeno ritual não esperar ela terminar a ligação e foi para outro orelhão do outro lado da avenida.

Durante a ligação ele escuta um barulho e vira para ver o que tinha acontecido, um caminhão desceu desgovernado e matou a senhora no orelhão.

E ele então não conseguiu trabalhar naquela tarde, foi para casa chorar...

20 comentários:

Moro em um Kinder Ovo disse...

Terrível a sensação de que alguém ocupou o nosso lugar na hora de dizer sim para aquela sra. que nos leva embora. Destino?

Bell disse...

Nossaaaaaa, que livramento.

Camila Faria disse...

Gente, fiquei toda arrepiada aqui... Incrível!

Juliana disse...

Poxa... É sério mesmo isso? :O
A morte é cômica às vezes...

Vlogueira não. Curto fotos só. Tenho vergonha de gravar vídeo :P

Beijo!!!

Bruna disse...

Que final! Sorte do moço do ritual

Madi Muller disse...

Me lembrei daquele filme,Premonição, em q havia uma ordem para as pessoas morrerem,mas qdo.alguém engana a morte e escapa dela(no caso acima de forma não intencional),algo terrivel acontece depois..

Bolacha de Chocolate disse...

nossa

Rapha Barreto disse...

As vezes duvidamos e ficamos bravos com tanta coisa, que na verdade o que nos aborreceu era simplesmente para salvar-nos (ou melhorar-nos).
Adorei,

beijos e ótima semana,

http://mylife-raph.blogspot.com

Teorias de Gi disse...

Uau, não sei nem o q dizer...acho q me sentiria culpada no lugar dele, mas também agradecida porque Deus faz as coisas do jeito q devem ser!

Helena disse...

É, a rotina iria matar o caboclo. Literalmente!;)

Bjão!

Cris disse...

será que ele decidiu de ser metódico depois desta?

Mari Mari disse...

Acontece. Muitas vezes com acidentes de avião. A pessoa fica puta por perder o vôo, e aí a merda vai lá e cai. Pois é, não era a hora do seu amigo aí.

Flávia disse...

não sei se essa história é verdade, mas tenho certeza de que pode muito bem acontecer na vida real. #tristefato

thoughts-little-princess.blogspot.com

gostei do blog, e já estou seguindo por aqui, obrigada pelo comentário deixado no meu!

Carla disse...

Não sei se foi destino ou coincidência, mas depois ficar pensando que poderia/deveria ter sido ele hein...

Pérola disse...

Uma tragédia!

beijo

Erika Leite disse...

Isso foi verídico ou é uma crônica apenas? Porque se for verdade.. TÔ BEGE
http://www.canseidesernerd.com

marcela disse...

Nossa, minha reação quando cheguei ao final do texto foi "coitada da senhora...". Das tragédias cotidinas da vida...

Mari Mari disse...

Já vi todos esses, com excessão de croods.
Achei o Homem do futuro legalzinho, para um filme brasileiro. Mas fraco no quadro geral.
Meu Malvado favorito é muito bom, já meu malvado favorito 2... Achei bem sem graça.
Universidade monstros é simplesmente a melhor animação do ano passado. Sem mais.

Pull or Push? disse...

gente. verdade isso? OO

Bah disse...

Quando é pra ser, será... o mesmo sobre quando não é pra ser rs

Kisu!