quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Na sala de espera

O silencio que incomodava na sala de espera foi quebrado, quando um homem sentado do lado de uma linda mulher, diga-se de passagem, falou seco e direto:
- Eu te amo!
- Hã?
- Isso mesmo... Eu te esperei a
vida toda!

- Cê ta louco?
- Louco por você... vamo sair
daqui... eu conheço um lugarzin que vc vai gostar, a gente toma um pouco de
vinho seco.

- Mas você não me conhece. E eu gosto de vinho seco.
- Suave então... E claro que conheço, sonho com você todas as noites...
- Mas...
- E alem do mais a gente pode
se conhecer melhor lá, no barzin...

- Não.
- Como não? A gente nunca mais
vai se ver provavelmente e você falando assim vai fazer a gente ter a nossa primeira briga.

- Briga? Eu não te conheço e se continuar puxando assunto comigo vou ligar para o meu namorado.
- Namorado?
- Sim!
- Você tem uma irmã?
E no momento o nome dele é chamado na sala de espera na clinica psiquiátrica deixando a pobre secretaria em paz e ela doida para dar o horário de ir embora.

6 comentários:

Luana disse...

hahaha

Bah disse...

Tem louco pra tudo rs

Kisu!

Bruna disse...

Gostei, pelo menos aliviou o tédio dos demais pacientes a espera hahahahhahahahahaha

Fulana disse...

kkk o pior foi que ja passei por situação semelhante, e nem sei se tinha diagnostico fechado do doidao!

Neanderthal disse...

Eu já ví uma mulher dar um surto psiquiátrico na rua com um amigo meu. Ela começou a gritar que o amava, agarrá-lo, se jogar. Foi preciso chamar uma ambulancia e dois homens para tirá-lo de cima dele. Ela nunca tinha visto o meu amigo antes!
Que medo! O.O

Turismóloga disse...

Imaginei isso. É um conto? Ou sao sintomas da vida real?

Beijos