quarta-feira, 28 de maio de 2014

Aprendendo a dar noticia ruim

Era uma época que nem todo mundo tinha telefone e minha mãe ficou sabendo que o enteado de minha avó tinha morrido. Minha mãe tava fazendo almoço para a gente ir para aula e não tinha como visitar minha avó. Eu tinha uns 10 anos e fui incumbido de dar a noticia da morte para minha avó e minha mãe me chama e fala para eu ir rápido na casa de minha avó e fala para mim:

- Aqui, o seu tio morreu hoje de madrugada. (eu não tinha contato com ele, acho até que o vi umas duas vezes no máximo).

- Hum.

- Ta prestando atenção?

- Tô.

- Você vai ter que ir para a casa da sua avó e avisar ela... Mas aqui não chega para ela assim não: “Vó, sabe quem morreu?” ou “Advinha quem morreu?”. Tem que ser direto para ela e sem rodeios falando assim: “Vó, o fulano morreu esta manhã e o velório vai ser às tantas horas”.

- Tá.

- Tá prestando atenção?

- Tô.

(Minha mãe vivia conferindo se eu estava prestando atenção e eu nunca estava)

- Então repete.

- “Vó, o fulano morreu esta manhã e o velório vai ser às tantas horas”.

- É só falar mais calmo e pronto.

Fui pelo caminho de uns 4 km ensaiando como falar para minha avó, imaginei ela em prantos e eu tendo que socorrer e quando eu ia chegando mais nervoso eu ficava. Já na rua dela minha cara estava tão tensa que minha tia que vinha em sentido contrario reparou e perguntou o que tinha acontecido e quando eu disse para ela. Ela deu meia volta e foi dar a noticia para minha vó.

Chegando na casa da minha vó ela disse da mesma forma que minha mãe tinha me ensinado e minha avó não chorou, só foi se arrumar para o velório.

12 comentários:

Fulana disse...

nossa isso me fez lembrar a primeira vez que tive que dar uma notícia assim para alguém e fiquei sem coragem! aí esperei o marido da pessoa avisar e ele fez muito pior do que eu teria feito...

Rafael Leoni disse...

E tiraram a incumbência sua? Eu teria voado nas costas da tia e gritado: eu dou a noticia, eu dou a noticia...rs.

Gosto muito de histórias da infância e como enxergavam o mundo.

abração.

Sónia M. disse...

Eu acho que por mais que se ensaie, nunca a coisa sai muito direita...

Beijo.

Bell disse...

Essas coisas marcam né Cristiano?
Vc se lembra de tal fato até hj.
Acredito tb que a forma que as coisas são faladas, tem haver com a reação das pessoas.
Uma noticia pode ser dada de diversas formas.

Pull or Push? disse...

kkkkkkkk

to imaginando aqui sua mãe falando "mas não chega pra ela e diz 'advinha quem morreu?" nao, Cristiano" kkkkkkk

criança eh bao demais...

Natália T.

Mari Mari disse...

cara, realmente, pedir para uma criança de 10 anos dar a notícia? Eu, como futura psicóloga, digo: mas que ideia! haha

Rapha Barreto disse...

Dar noticia ruim nunca é fácil e dependendo de como falamos tudo fica pior.

beijos

http://mylife-rapha.blogspot.com

Rodrigo disse...

Oi Cristiano;
Gostei do conteúdo do blog. Tô começando um também... vamos ser parceiros? rs

Rodrigo

http://produtopoetico.blog.com/

Patricia Romanato disse...

Se eu fosse a incumbida de dar a noticia, teriam que me enterrar junto.
Não tenho medo de morrer, mas tenho pavor de tudo que se relaciona à velórios, inclusive notícias.
Se é que me entende!

Bjs

Camila Faria disse...

Às vezes a gente cria expectativas que acabam não se cumprindo, né? E dar notícia ruim é a PIOR coisa que existe!

Luma Rosa disse...

Oi, Cristiano!
Eu não faria tão bem quanto você e acho válido que não sido você o porta voz direto para a sua avó. Vai que ela tivesse uma coisa? A sua decepção foi evidente ou a sua avó preferiu desabar sozinha.
Beijus,

Bah disse...

Ainda bem q não sobrou pra vc, com certeza vc ia falar ao contrário que sua mãe pediu.

K!